sábado, 19 de setembro de 2009


“...agora eu compreendo que o essencial em nossa profissão - tanto faz que seja no palco ou na literatura - o essencial não é a glória, nem a fama, nem nada daquilo com que eu sonhava, e sim - saber agüentar com paciência... saber carregar a cruz e ter fé. Eu tenho fé, e já não sofro tanto; e quando penso em minha vocação, não tenho medo da vida”. A Gaivota, de Anton Tchekhov.

Um comentário:

  1. silvana... comenta no meu bloggggggggggggggggggggggggggggggg
    buuaaa

    ResponderExcluir