terça-feira, 16 de outubro de 2012

Por outro lado...


'...-Nós pertencemos ao underground, velho.- disse Beny.
-Não veremos jamais a nossa obra vertida para o inglês nem comentários no suplemento literário do times e tampouco seremos a estrela das páginas amarelas da Veja. por outro lado, podemos nos tranquilizar porque nenhuma dorothy Dalton da imprensa nacional vai tentar nos reduzir a pó de merda, dizendo que a nossa obra não é suficientemente instigante, contemporânea ou vanguardeira....'

Maria Adelaide Amaral, 'Aos meus amigos'

De parto normal é que nasce a poesia

sobre o processo pelo qual surge um poema:

'Visar, emocionar-se, olhar para dentro.'
                                          Frost

No metrô

A inspiração veio dentro do metrô. Tateio dentro da bolsa um bloco que carrego comigo. tem que estar ali. Está. Com a mesma mão, alcanço a caneta.
Confiro as estações, tenho um tempo  de cinco estações ainda para escrever.
Ensaio um a maiúsculo e fico parada, esperando. Um senhor olha a tatuagem de um moço sentado ao meu lado. Reprova com o olhar.
Olho pra folha, o A lá. Rabisco e viro a folha.
Vejo que o senhor agora descarrega a perplexidade sobre a minha tatuagem. Mexo o pé avisando : 'To te vendo' e olho pra folhinha do bloco em branco. Tão pálida e vazia. Faço um círculo imaginário quase encostando a caneta no papel.
Agora um sinal de paz, depois uma florzinha do lado. Do mesmo jeito, no ar.
duas estações.
É bom eu prestar atenção.
A folha em branco me olha triste.
A caneta entre os dedos parecendo dizer; -Estou à postos.
O visor avisando 15 graus e chuva fina lá fora.
Meu celular apitando  avisando que vai ficar sem bateria bem na hora em que mais precisava
do aparelho.
Um apito.
Avisam; Brigadeiro.
Cheguei.
Guardo o bloco.
Não saiu nada.
Ou saiu?

Silvana Gonçalves

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Que a paz e o amor nos rodeiem.

Pulava amarelinha e chegava no ‘céu’ toda feliz, sorrindo contente.
Havia ‘pulado’ todas as etapas e do inferno chegava ao céu rapidinho, 5, 6 pulos.
Agora também deve ser rápido ir do inferno ao céu.
Não deve de maneira nenhuma ser uma coisa difícil de se fazer.
‘pulando’ os problemas ou não lhe dando atenção exagerada e não vou dizer aos pulos mas em passos certeiros resolver que o ‘céu’ é o melhor lugar para se estar.

Cada um tem seu ‘céu’ particular, onde se é bom estar, onde a vida cabe feliz e pacífica.
E cabe a cada um  permanecer nesse céu.
Ou não.
Já não pulo mais amarelinha.
Mas ainda  dou meus ‘pulos’  e ainda faço minhas escolhas.
Escolho o céu.
E você? Escolha.

Que a paz e o amor nos rodeiem.

Silvana Gonçalves

domingo, 2 de setembro de 2012

Manifesto sobre a vida do artista

MANIFESTO SOBRE A VIDA DO ARTISTA

1. a conduta de vida do artista:
...
- o artista nunca deve mentir a si próprio ou aos outros
- o artista não deve roubar idéias de outros artistas
- os artistas não devem comprometer seu próprio nome ou comprometer-se com o mercado de arte
- o artista não deve matar outros seres humanos
- os artistas não devem se transformar em ídolos
- os artistas não devem se transformar em ídolos
- os artistas não devem se transformar em ídolos

2. a relação entre o artista e sua vida amorosa:
- o artista deve evitar se apaixonar por outro artista
- o artista deve evitar se apaixonar por outro artista
- o artista deve evitar se apaixonar por outro artista

3. a relação entre o artista e o erotismo:
- o artista deve ter uma visão erótica do mundo
- o artista deve ter erotismo
- o artista deve ter erotismo
- o artista deve ter erotismo

4. a relação entre o artista e o sofrimento:
- o artista deve sofrer
- o sofrimento cria as melhores obras
- o sofrimento traz transformação
- o sofrimento leva o artista a transcender seu espírito
- o sofrimento leva o artista a transcender seu espírito
- o sofrimento leva o artista a transcender seu espírito

5. a relação entre o artista e a depressão:
- o artista nunca deve estar deprimido
- a depressão é uma doença e deve ser curada
- a depressão não é produtiva para os artistas
- a depressão não é produtiva para os artistas
- a depressão não é produtiva para os artistas

6. a relação entre o artista e o suicídio:
- o suicídio é um crime contra a vida
- o artista não deve cometer suicídio
- o artista não deve cometer suicídio
- o artista não deve cometer suicídio

7. a relação entre o artista e a inspiração:
- os artistas devem procurar a inspiração no seu âmago
- Quanto mais se aprofundarem em seu âmago, mais universais serão
- o artista é um universo
- o artista é um universo
- o artista é um universo

8. a relação entre o artista e o autocontrole:
- o artista não deve ter autocontrole em sua vida
- o artista deve ter autocontrole total com relação à sua obra
- o artista não deve ter autocontrole em sua vida
- o artista deve ter autocontrole total com relação à sua obra

9. a relação entre o artista e a transparência:
- o artista deve doar e receber ao mesmo tempo
- transparência significa receptividade
- transparência significa doar
- transparência significa receber
- transparência significa receptividade
- transparência significa doar
- transparência significa receber
- transparência significa receptividade
- transparência significa doar
- transparência significa receber

10. a relação entre o artista e os símbolos:
- o artista cria seus próprios símbolos
- os símbolos são a língua do artista
- e a língua tem que ser traduzida
- Às vezes, é difícil encontrar a chave
- Às vezes, é difícil encontrar a chave
- Às vezes, é difícil encontrar a chave

11. a relação entre o artista e o silêncio:
- o artista deve compreender o silêncio
- o artista deve criar um espaço para que o silêncio adentre sua obra
- o silêncio é como uma ilha no meio de um oceano turbulento
- o silêncio é como uma ilha no meio de um oceano turbulento
- o silêncio é como uma ilha no meio de um oceano turbulento

12. a relação entre o artista e a solidão:
- o artista deve reservar para si longos períodos de solidão
- a solidão é extremamente importante
- Longe de casa
- Longe do ateliê
- Longe da família
- Longe dos amigos
- o artista deve passar longos períodos de tempo perto de cachoeiras
- o artista deve passar longos períodos de tempo perto de vulcões em erupção
- o artista deve passar longos períodos de tempo olhando as corredeiras dos rios
- o artista deve passar longos períodos de tempo contemplando a linha do horizonte onde o oceano e o céu se encontram
- o artista deve passar longos períodos de tempo admirando as estrelas no céu da noite

13. a conduta do artista com relação ao trabalho:
- o artista deve evitar ir para seu ateliê todos os dias
- o artista não deve considerar seu horário de trabalho como o de funcionário de um banco
- o artista deve explorar a vida, e trabalhar apenas quando uma idéia se revela no sonho, ou durante o dia, como uma visão que irrompe como uma surpresa
- o artista não deve se repetir
- o artista não deve produzir em demasia
- o artista deve evitar poluir sua própria arte
- o artista deve evitar poluir sua própria arte
- o artista deve evitar poluir sua própria arte

14. as posses do artista:
- os monges budistas entendem que o ideal na vida é possuir nove objetos:
1 roupão para o verão
1 roupão para o inverno
1 par de sapatos
1 pequena tigela para pedir alimentos
1 tela de proteção contra insetos
1 livro de orações
1 guarda-chuva
1 colchonete para dormir
1 par de óculos se necessário
- o artista deve tomar sua própria decisão sobre os objetos pessoais que deve ter
- o artista deve, cada vez mais, ter menos
- o artista deve, cada vez mais, ter menos
- o artista deve, cada vez mais, ter menos

15. a lista de amigos do artista:
- o artista deve ter amigos que elevem seu estado de espírito
- o artista deve ter amigos que elevem seu estado de espírito
- o artista deve ter amigos que elevem seu estado de espírito

16. os inimigos do artista:
- os inimigos são muito importantes
- o Dalai Lama afirmou que é fácil ter compaixão pelos amigos; porém, muito mais difícil é ter compaixão pelos inimigos
- o artista deve aprender a perdoar
- o artista deve aprender a perdoar
- o artista deve aprender a perdoar

17. a morte e seus diferentes contextos:
- o artista deve ter consciência de sua mortalidade
- Para o artista, como viver é tão importante quanto como morrer
- o artista deve encontrar nos símbolos da sua obra os sinais dos diferentes contextos da morte
- o artista deve morrer conscientemente e sem medo
- o artista deve morrer conscientemente e sem medo
- o artista deve morrer conscientemente e sem medo

18. o funeral e seus diferentes contextos:
- o artista deve deixar instruções para seu próprio funeral, para que tudo seja feito segundo sua vontade
- o funeral é a última obra de arte do artista antes de sua partida
- o funeral é a última obra de arte do artista antes de sua partida
- o funeral é a última obra de arte do artista antes de sua partida
Ver mais

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

E não temos tempo...

'Só temos essa vida para viver. E não temos tempo para o arrependimento.'

'Um ato repetido vira hábito. E hábito vira destino.'
                                                                   
                                                 Nietzche, em 'Conceito do Eterno Retorno'


Passam os dias
em ponteiros apressados
O tempo corre
para não chegar atrasado.

Passam os meses
em semanas
mal calculadas.
Passa o ano
em meses e
enganos rápidos.

Daqui a pouco,
zerar cronômetro.
Fazer um balanço
e se preparar
para tudo isso
passar bem rápido.
Dias, semanas e meses
nem chegam e já são
passado.
(Silvana Gonçalves)

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Tudo é dual.

Um dia
a
mais,
um dia
a
 menos.

Perdemos?
Ganhamos?

 no fim,
as contas!

Há restos.

Silvana Gonçalves

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Hilda, hilda!

Pra onde vão os trens, meu pai? Para Mahal, Tamí, para Camirí, espaços no mapa, e depois o pai ria: também pra lugar algum meu filho, tu podes ir e ainda que se mova o trem, tu não te moves de ti.
Hilda Hilst

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Sonhar

'A árvore dorme dentro da semente.
  O pássaro espera no ovo e na mais
alta visão da alma um anjo fica de guarda.'
=O sonho é a semente da realidade.=

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Foi o Kafka que falou

'Você não precisa sair do seu quarto. Fique sentado diante da mesa e ouça. Não precisa nem ouvir, simplesmente espere. Não precisa nem esperar, aprenda somente a ficar quieto, silencioso, solitário.'
Franz Kafka

muito bom esse livro!

'E se a inevitabilidade do esquecimento humano preocupa você, sugiro que deixe esse assunto para lá.
Deus sabe que é isso que todo mundo faz.'

do livro 'A culpa é das estrelas' de John  Green

Tudo passa, até uva passa.

Aquele amor lá de trás que doeu, doeu tanto que a gente pensou que sem ele iria morrer, hoje virou nada., quanto muito uma piada.
E esse que veio sendo nada é que muda tudo, parece ser tudo e no momento é tudo.
Com a dor do outro amor, aprender que tudo passa.
Que não há tempo a perder.
Aproveitai.
De novo, tudo passa.

Silvana Gonçalves

É melhor

'É melhor até mesmo o menor feixe de luz do que desperdiçar a vida insultando a escuridão.'

Confúcio.

se.

fico imaginado
se me lê
e entre tantas
linhas se em
alguma delas
procura morada.

Silvana Gonçalves.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

É preciso saber viver.

É preciso o erro para o acerto.
A saudade para o devido valor.
Ousar para ser quem sonhou.
É preciso mais que sobreviver
ou só correr atrás do
dinheiro e seus derivados.
É preciso vontades para
o realizar.
É  necessário antes de tudo,
paixão pelo que se faz.
É saudável ter sonhos
e amores.
É natural que tudo flua bem
se você também fluir
naturalmente.
É imprescindível  para que
tudo esteja bem que você vibre
o amor.
Nada mais pode dar errado se
você tem certeza de estar
fazendo o certo.

Silvana Gonçalves

'Que quando a gente muda o mundo muda com a gente'

Como as águas.
Sendo a mesma,
e ainda assim,
mudando...
De tudo: opinião,
direção.
De sonhos,
de intenção.
Como as águas.
Uma hora calma,
Uma hora correnteza.
Numa hora, força
Noutra, gentileza...
Como as águas de um
rio...ir.
Aceitar o destino, seguir.
Sendo a mesma e mudando

Silvana Gonçalves

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

leminskiando

no fundo, no fundo,
bem la no fundo
a gente gostaria
de ver nossos problemas
resolvidos por decreto.
A partir desta data
aquela mágoa sem remédio
é considerada nula.
E sobre ela,
silêncio perpétuo.;

Leminski

'Cada um é de um jeito.'

 Você me julga?
Perde tempo com
isso?
Pergunto isso porque
eu não te julgo.
Seja exatamente você,
prá mim não importa,
não mesmo.

Sil;.

'Daí blá,blá,blá,blá,blá,blá,blá,blá...' Evandro mesquita

Um mais um deu em nada
na nossa conta errada.
Agora dois,
cada um. um
E a historia lá atrás
numa agenda empoeirada
e esquecida.
Não é estranho nosso
caso de amor guardado
no fundo de uma gaveta?
Nada é estranho,
deve ter dito algum
profeta.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Achei lindo, precisava compartilhar com vocês

Leitura Diária: 7 de Agosto

'Caminhe na luz e não tenha medo de deixar a luz da verdade brilhar sobre você. QUANDO VOCÊ NADA TEM A ESCONDER, NADA TEM DO QUE SE ENVERGONHAR, você é livre como uma criança PARA EXPRESSAR A SUA ALEGRIA SEM INIBIÇÕES. sua alegria é borbulhante e contagiante e se irradia para todos que entram em contato com voê. A alegria não pode ser ocultada ou contida; ela se revela de mil e uma maneiras; através de um olhar, uma palavra, uma expressão. A alegria atrai pessoas, pois todos reagem positivamente a almas alegres e felizes e têm prazer em sua companhia.
A alegria atrai almas como um imã enquanto que tristeza e negatividade as repelem.
QUANDO VOCÊ SABE QUE ESTÁ FAZENDO A COISA CERTA NO LUGAR CERTO VOCÊIRRADIA ALEGRIA E LIBERDADE. TUDO FLUI SUAVEMENTE PARA VOCÊ TUDO SE ENCAIXA BEM NA SUA VIDA.
VOCÊ ATRAI SOMENTE O MELHOR PARA SI MESMO SEM ESFORÇO, PORQUE O BEM ATRAI O BEM'

Do livro 'Abrindo portas Interiores' de Eileen Caddy

Onda Zen

 A primeira vez que li numa enciclopédia que era a Terra que girava e não o sol que se deitava, virei a página correndo e criança, logo esqueci o assunto.
   Depois no quarto ano um professor chegado a líquens veio de novo com essa história.
Querem dizer que isso que corro pro pátio da Fepasa, e de trás das mangueiras enormes do quintal da dona Elza vejo um sol descendo calmo e solene é ao contrário?
   Eu e toda a terra é que subimos?
mais não cai?
-Não, uma lei aí da gravidade.
Tentei contar mais ou menos a his(es)tória prum amigo que hoje nem lembro o nome, ele, despreocupado, alcançando outro galho :
-Quanto mais a gente cresce mais tem leis.
Na hora a gente riu,
Rir era: 'vamos mudar de assunto?' quando o assunto começava a ficar chato ou complicado.
    Eu nunca deixei muito essas leis atrapalharem meu deslumbramento com o nascer do dia
ou o pôr do sol.
Uma nova oportunidade.
Um, novo milagre.
Uma nova chance de
sermos melhores
e inteiros.

Que esse dia seja uma benção e prossiga harmonioso do jeito que você imaginar.

pra solitária do 42

De tanto amor em doses virtuais
ia-se indo.
Colhendo um abraço aqui, um
sorriso ali.
Na solidão do feriado lembra
contente que nas novelas tudo da
certo no final pra quem é do bem.

Sil

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Dali !

"A pior coisa é a liberdade. A liberdade de qualquer tipo é o pior para a criatividade. Quando estive dois meses na prisão em Espanha, esses dois meses foram os que me deram mais gozo e os mais felizes da minha vida. Antes de ter ido para a prisão, estava sempre nervoso, ansioso. Estava sempre em dúvida se deveria fazer uma pintura, ou talvez um poema, ou se deveria ir ao cinema ou ao teatro, ou ir ter com uma rapariga, ou ir brincar com os rapazes. Mas puseram-me na prisão, e a minha vida tornou-se divina. Tremenda!"

Salvador Dalí, in 'Entrevista

Escuto rap e sai isso:

Não vem com seus discursos prontos aprendidos na t.v.
Eu não tenho culpa dos padrões que prendem você.
Não se admire se minha alegria combinar com minha paz,
você já devia saber que essa onda de plantar e colher tem tudo a ver
e que isso vem desde lá atrás.
Não vem como seu jeito me dizendo como agir.
Já faz um tempo decidi só me ouvir e livre, ser feliz.

Sil

Viver pra morrer ou morrer pra viver? Eterno fluir, eterno crescer.

...
Da semente que vira o broto que dá a planta que nos oferece flores, sombras e frutos.

Eis um dos mistérios da vida: evolução.

       A morte era pra ser vista como um passo a mais.
Nós, humanos e egoístas que somos queríamos
quem amamos eternamente vivos.
Queríamos não, queremos!
Estou começando a  enterrar meus mortos e
aceitar que por já terem feito suas partes : '-ok, vão para o próximo passo'.
Eu disse começando.
Algumas ausências me doem em noites insônes.
 Como disse Pedro Bial sobre a morte do Bussunda:
' A morte é um chiste.'

Que vocês sintam-se vivos e evoluindo!(e eu também)


Sil

sábado, 4 de agosto de 2012

De tanto que fez em vida...



Na lápide de Bea Feitler, no Cemitério do Caju lê-se: 'Descanse'

Cresci achando que não iria crescer

Cresci
pensando numa
coisa aqui,
noutra ali...
Cresci pensando
em nada não.

Sil

Menos é mais? Mais ou menos?

Simplificar é a ideia.
Eu poderia complicar até meus poemas,
ainda posso tanta coisa.
É que andei um tempo fora e
agora dei de olhar pra mim.

Sil

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Silvaninha apaixonadinha...


E se você vem
todo o mais
fica menor.
Todo o mundo vira
cenário pra você atuar,
passar com essa leveza,
como se fosse o próprio ar.

Cio


Amor e sorrisos.
E acaba toda a saudade se você está.

Somos eterna evolução

Melhore
Agregue.
Reprograme-se.
Siga!
Segue leve
com a certeza
de que o que
se plantou e desejou ao
seu próximo lá atrás
hora ou outra colherá.


As coisas se encaixam, tudo é mágico, tudo é cíclico.Paz.]

Sil

Meus inimigos, meus verdadeiros inimigos

'Minha ignorância, meus apegos, meu desejo, meus ódios,
Eis ai, na verdade, os meus maiores inimigos.'

( Dalai Lama )
Que temos dentro de nós o lobo bom e o lobo ruim todos já sabem,
sabem também que cabe a cada um decidir qual lobo alimentar.
Tenho feito o possível para dar atenção apenas ao lobo
bom. aos poucos o lobo mau vai se sentindo acoado num canto
e ja sem forças, começa a se render.

Que hoje seja melhor que ontem.
Que hoje nossos pensamentos positivos suplantem e afoguem
os negativos.
Que hoje o dia seja harmonioso e em paz.
Namastê, obrigada, oxalá, Saravá, Amém.
               ,,,,,,,,,,,

Em tudo o.que vibra,
vibrai com amor.
É nele, que há o que
de mais importa,

é dele:

- a fonte,
 a água viva.
Que de nós,
vibrando
em amor e
harmonia
também
 brota...

Silvana Gonçalves

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Lá fora o vento chora

Não esquecer:
pagar a luz,
apagar a luz,
aparar a grama,
tomar o remédio e as rédeas.
Esquecer
todo drama.
Lembrar que lá fora o vento chora,
cá dentro,
o silêncio me sorri.

Sil

silêncio

nas madrugadas insones:

A casa em silêncio,
só o vento lá fora e o relógio
aqui dentro
têm vida.
Longe, algum
sino também
desdenha da
madrugada:
-estou aqui.
-estou aqui.

Sil

Eu não sou audiência para a solidão.

-você viu não sei o que, não sei o que?
-não.
-ah, e você viu não sei o que, não sei o que?
-não.
-você não ve nada?
-vejo um monte de coisa, o que quase
não vejo é televisão.

Sil

Fofos e inúteis pra deixar leve o dia. Bom dia, poesiA!

me leve
Leve-me
leve
Porque
eu
te
levo,
leve
em
mim.
...

Tinha um
sorriso puro
e a voz clara
e calma.
Me encantei.

...

Sonho só
mas muito.
Sonho muito
e não é só.


..........
Posia
não sai.
distraída,
entra
e hoje é
ela que
me rima.

...
NUnca me saiu um poema
de frente
ao mar.
Num aspirar
mais forte
entraram
e agora é
só fechar os
olhos que o
mar canta
aqui dentro.

....

No banco da praça
pensando:
-na casinha branca com
fumacinha saíndo da chaminé
e a nossa vó gritando:
'se aquieta mulecada'

......
.....

O que escrevo são poeminhas fofos e inúteis.
Tudo já foi dito.
Falta o sentir

Silvana Gonçalves

Do livro ' A árvore do Yoga

crença é diferente de fé.

'Porque você está vivendo?`Para ser uma pessoa melhor.
Se não fosse por isso, você poderia muito bem morrer.!
Deixe-me ver você morrer! Vá e se atire no mar! Porque você
não quer se afogar?
Porque quer viver?
Porquê?'

É isso que você deve descobrir. Isso é fé.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

J.K, um enfezadinho de um metro e meio

J.k- tu não é chegada em trabalhar muito não né?
Eu-  não, vai falar que é gostoso?
J.k- uma moçona dessa
Eu- Sou filha de baiano...
J.k- mas os baianos que conheço são todos 'trabalhador'
Eu- Então. Sou filha de dois baianos, trabalharam tanto que eu já nasci cansada.

Ali e só aí ele me deu o primeiro sorriso.

J.k. é o porteiro aqui do prédio, um tipo enfezado que é educado porque tem que ser, porque é politicamente correto porque se não fosse mandaría todos os moradores tomarem em seus respectivos cus.
Manjei a dele de cara e decidi não deixar ele me mostrar como agir, não reagi aos mau humores dele e tento desde então fazê-lo rir. Quem ri ao menos se dá um segundo de calma em meio ao caos. De nossos papos só reclamou, falou de violência, do trânsito, dos problemas do prédio. Eu falei pra ele dos parques, de reciclagem, de hortinha orgânica na varanda, de como é bom o trabalho dele, poder ajudar e ser gentil com pessoas o dia inteiro, que era uma benção.
Ele ainda não me engoliu e prefere a zona de conforto que é reclamar do mundo ao invés de abraçá-lo.
Eu vou vencê-lo pelo cansaço.( Ofereci meu livro,  disse que não lia. mas que sabia de tudo pela televisão
)
A verdade é uma só minha gente, quem não lê leva a vida no nascer, crescer e morrer e não é.A vida é um presente pra nós, é um eterno fluir .
De novo\: vou vencê-lo pelo cansaço, aos poucos ele já começou a sorrir pra mim....

Sil

Que você brilhE

Ontem durante uma roda de Dança circular um poema meu foi lido e a pessoa que estava declamando não conseguiu terminar, a emoção foi mais forte o choro brotou fácil dos olhos daquela mulher. Rapidamente outra pessoa continuou e no final fui aplaudida.
O que me chamou a atenção foi como um poeminha bobo que fiz quando vi um recém nascido(filho de uma amiga, com poucas semanas de idade) poderia emocionar uma pessoa tão iluminada quanto aquela(Ana, o nome). Voltei pra casa feliz mas intrigada e meditando sobre o assunto me dei conta de que a arte não tem endereço, não tem idade nem sexo. E o que toca uma pessoa pode tocar outras mil.
Segue o poema:

Que você brilhe,
que deixe sua luz ser..

Que deixe o seu ser luzir.

Que você, flor
floresça,
cresça...
Deixe graça e perfume
e imune,
faleça...

Que você seja
o que quer
que seja
mas seja,
feliz...

Que você perceba,
que enquanto há vida
o melhor é que ela
seja bem vivida.

..........
A pessoa em questão havia perdido o irmão a poucos meses,fiquei sabendo depois. E lógico que fui falar com ela no final, concluindo com nossa conversa rápida  que  a morte ainda é uma coisa triste pra nós, seres de pouca iluminação. precisamos nos desapegar de quem amamos, não somos um do outro,somos do mundo. A morte deve ser vista e sentida como uma evolução.

Então:
'Que você também brilhe e viva enquanto há vidA.!

bom dia, boa semana, boa sorte, boa vidA!

Sil

sábado, 28 de julho de 2012

ontem lá no parque

Luz
de
fim
de
tarde.
O dia velho
se despede,
a noite,
fresca e nova
se apresenta.
Lua e penumbra
têm a vez.

sil

isso é só o fim

Rabisquei
no papel
que
te
queria

prá
mim.
Num
descuido
imaginei
que
sim

(cio)
im

Não tenho medo,eu só sei voar

Eu fiz silêncio
e te misturei
com o frio.
Não tenho medos
nem segredos.
Tenho é fome
de sonhos e
chocolates.

Sil

Poeme-se

     Uma vez ouvi de uma pessoa que eu amava muito que eu era feliz porque me contentava com coisas simples.
Na hora me deu um gelo por dentro porque eu estava descrevendo um por de sol quando ouvi isso dela.
Mas não falei nada, me calei. Me calei muitas outras vezes diante de observações assim de amigos que talvez não entendessem esse meu jeitão. Por amor, me calava.
Nunca coisa ela acertou: sou feliz.
Mas eu quero ´que todos aqui concordem comigo mesmo que em pensamento : Aonde que um por de sol é uma 'coisa simples' ???
Saudade dos hippies das novelas, das cenas que apareciam eles aplaudindo o por de sol, eu também aplaudo..Bom, eu abraço árvores também....

     Eu acho que me poetei com o tempo

Acho que ser poeta é isso de se enterter olhando um bicho, nem que for um besouro, um louva  deus ousado,
De se perder esquadrinhando a paisagem,
o esmiuçar das nuvens, o achar beleza em qualquer coisa ,
qualquer coisa .
E da coisa pensar mil coisas.
Se explica esse interesse nos passarinhos e pedras?
Se explica esse desapego a tudo que não for eterno?
Não, eu sei que não.
Mas a poesia não pede explicação.


Silvana Gonçalves

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Com vocês: Carlos Drummond de Andrade

HISTÓRIA NATURAL

Cobras cegas são notívagas
O orangotango é profundamente solitário.
Macacos também preferem o isolamento.
Certas árvores só frutificam de 25 em 25 anos.
Andorinhas copulam no vôo.
O mundo não é o que pensamos.

<<<<<<<<<>>>>>>>>>>>>>>

AUSÊNCIA

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

<<<<<<<<<<>>>>>>>>>>>>>

HIPÓTESE

E se Deus é canhoto
e criou com a mão esquerda?
Issso explica, talvez, as coisas deste mundo.

<<<<<<<<<<>>>>>>>>>>>>

Há males que vem para o bem.

Amanheci na incógnita do sentir/pensar.
Das dúvidas que aparecem quando você já tinha traçado um rumo.
‘Há males que vem para o bem’, ‘Há malas que vão para Belém’ e como ouvi ontem,
‘Há malas que vão para Itanhaém..’
A utopia maior consiste no que você quer, como quer e o que querem para você.
O que idealizaram para você.
Lembro que quando saiu a primeira edição do ‘Poemas para Você’ um amigo de
Londrina-Pr falou: “Agora, Sil, você tem que ir no programa do Jô”
Provavelmente eu não vá no tal programa, nem assisto o tal programa.
E provavelmente para esse amigo a glória não está em escrever e sim em mostrar que
se escreve.
Meus sonhos são outros.
Dividir as rimas e os sentimentos.
Deixo a glória  para os deslumbrados

Sil

quarta-feira, 25 de julho de 2012

do verbo Ressonhar

Ressonhando já que os sonhos lá de trás se materializaram.
É preciso sempre ter um sonho na cachola,
é preciso para se manter a chama acesa.

Mudando com o tempo...

A gente vive defendendo nosso ponto de vista, nossos interesses, nossos objetivos como se tudo fosse estático, eterno e não é.
Também mudamos, não sou a mesma nem da hora que acordei.
Tudo muda.
Aceitar a diversidade em cada um é um caminho para uma vida mais feliz.
Não sou a mesma e espero que você também esteja o tempo todo mudando.

'Somos eterno fluir.'

Vou ter que desenhar?

Não sei a vida
que escoheu
pra você.
Vivo essa que
escolhi pra viver.
Não me julgue
ou pondere,
não me ocupo
com sua
pré- opinião.
Não me preocupo
com sua falta
de imaginação.
Por último, não
perca tempo
seguindo meu
meu enredo.
Não sou novela..
Ocupe-se com a
sua história.
E que seja bela!
Aproveite seu
tempo, 
não o perca....

Sil.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Texto do III Festival Mundial da Paz

Sem nada para levar que possa me prender,
Sem medo de errar
E com muita vontade de aprender.

A paz no mundo começa entre nós,
Quando eu aceito o teu modo de ser. 
Sem me opor ou resistir
E reconheço tuas virtudes 
Sem te invejar ou me retrair 
E faço das nossas diferenças 
A base de nossa convivência. 
E, em lugar de te dividir em mil personagens, consigo ver-te inteiro, nu, real, 
Sem nenhuma maquilagem, 
Companheiros da mesma viagem 
No processo de aprendizagem do que é ser gente.

A paz no mundo começa
Quando as palavras se calam 
E os gestos se multiplicam, 
Quando se reprime a vergonha 
E se expressa a ternura, 
Quando se repudia a doença e se enaltece a cura Quando se combate a normalidade 
que virou loucura 
E se estimula o desejo de melhorar a humanidade, De construir uma outra sociedade, 
Com base numa outra relação...

Uma relação em que amar é a regra, 
E não mais a exceção.


(...)
Namastê.

Acorde e Viva

Viva a vida plena e gloriosa que lhe pertence por direito e herança. Nada tema. Você tem dentro de si toda a sabedoria, todo o poder, toda a força e toda a compreensão. Elimine as ervas daninhas da dúvida, do medo e da incerteza, para que elas não sufoquem o lindo jardim que existe em seu interior e seja permitido somente ao que existe de melhor crescer em total liberdade e perfeição. Libere o que existe em seu interior    para que reflita no exterior; você não pode esconder o que traz dentro de si, por mais que se esforce. Se existe caos e confusão dentro de você, é isso que será refletido para o o mundo através da sua aparência, da maneira como se comporta, das suas ações e das coisas com as quais você se rodeia. Quando seus pensamentos são elevados, beleza e perfeição são refletidos para fora de você. Você é como um espelho polido: nada permanece oculto.

do livro Abrindo Portas Interiores,Eileen Caddy, leitura diária dia 23 de julho.

sábado, 21 de julho de 2012

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Bom dia começa com alegria!

A vida é isso que acontece enquanto fazemos planos.
É a lua nova se mostrando, a nova frente fria chegando.
É o novo amigo te conhecendo, o velho te estranhando.
É vida os sabores que se experimenta, as sensações as
quais você se apresenta.
É vida sua sede em ser você, em alimentar seu
interior com o que mais te apetecer.
É vida seguir no próprio ritmo, despreocupados
com o senso comum ou com o status quo.
Viver é muito bom, uma experiência
incrível, só sobreviver é que é
um sofrimento.
Então, viva!
Descubra o que te alegra e se cerque disso
com maestria, viver bem e de acordo com
sua natureza é o que fará valer a pena
cada dia
Bom dia, bom dia e bom diA!

'O que será que não pode ser?' Titãs

'Pode ser que seja um bom dia; precisa ser tratado com cuidado.'
M. Cunnninghan,  livro 'As horas'

Acordo todos os dias pensando em desembrulhar 'o presente'.
Parece fácil e prático esse agir mas o tempo que perdia
sofrendo ou lamentando o passado era mesmo um tempo
jogado fora e bem, não temos esse tempo pra perder.
Me atenho ao hoje, ao desenroar do dia com cuidado
e maestria, que tudo seja perfeito segundo o meu querer.
Tenho nas mãos uma gama infinita de possibilidades para
o dia de hoje.
São coisas que posso fazer para tornar esse dia
memorável, mesmo não acontecendo nada de tão especial.
As atitudes diante do mesmo, as atitudes diante do
próximo, as atitudes diante dos acontecimentos é que
vão me indicar lá pro finalzinho,lá pelas 22,23 horas se
esse foi ou não um bom dia.
Todos os dias acordo com esse pensamento: Bom dia!
E eu espero de verdade que seja um bom dia.
Queira muito isso também.
Não perder tempo com o que já foi e claro,sonhar com o
futuro  mas antes disso, estar presente no presente
e fazer de tudo para que seja bom! 
Bom dia!

Sil

Bom dia,avantE!

Chegar lá é descobrir
que 'lá' não é um
lugar,
é um
momento.
chegar bem é
descobrir que
você é apto a
tudo que vem...

S.i.l.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Mulher de fases

Sou de fases,
idêntica à lua...
Imperceptível para alguns
minhas mudanças...
Camaleoa, disfarço com
uma piada o olhar que teima
em entristecer do nada...
Bem poucos sabem me ler.
Conhecem meu chegar,
meu estar e com esses me
permito às vezes ser triste,
quando a vontade é de ser...
Sou de fases
Às vezes quero festa,
às vezes solidão...
Música ou silêncio,
meu quarto ou multidão.
Às vezes quero amigos,
aqui comigo...
Aos quilos.
Às vezes não quero ninguém ou só aquele
alguém...
Às vezes não quero ficar
nem comigo...
Sou de fases
e como a lua,
mudo, muda...

Silvana Gonçalves, Poemas para Você

Senhoras e senhores: Manuel Bandeira

PORQUINHO-DA-ÍNDIA

Quando eu tinha seis anos
Ganhei um porquinho-da-índia.
Que dor de coração me dava
Porque o bichinho só queria estar debaixo do fogão!
Levava ele pra sala
Pra os lugares mais bonitos mais limpinhos
Ele não gostava:
Queria era estar debaixo  do fogão.
Não fazia caso nenhum das minhas ternurinhas...

-o meu porquinho-da-índia foi a minha primeira namorada.

-----------------
POEMA TIRADO DE UMA NOTÍCIA DE JORNAL

João Gostoso era carregador de feira livre  e morava no
morro da Babilônia num barracão sem número.
Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro
Bebeu
cantou
Dançou
Depois se atirou na Lagoa Rodrigo de Freitas e
morreu afogado.

-------------------

MADRIGAL TÃO ENGRAÇADINHO

Teresa, você é a coisa mais bonita que eu vi até hoje na minha
            vida, inclusive o porquinho-da-índia que
            me deram quando eu tinha  seis anos.


Manuel Bandeira, no livro Libertinagem/Estrela da Manhã

domingo, 8 de julho de 2012

Viver não é preciso, navegar é preciso.

Mudei os planos de novo.
Novos ares me chamando,
novas paisagens me esperando.
Quero rodar mundo, girar peão.
Novos gostos e cheiros,
algum por do sol me
chamando
um sorriso me instigando:é o novo,é o novo.
Voar pra ver.
Ver e crer.
Crer e querer mais.
Que seja bom.

Sil

A minha tribo é o mundo todo.


(...)
Depois, escolhido o papel, aja, atue...
E tire desse espetáculo, vários risos e amores.
Deixe momentos épicos, para serem lembrados lá na frente, quando você estiver em outro cenário.
Se atente ao fato de não existir reprises nem ensaios. Assim, dê o melhor nessa cena de agora.
Insista em tudo perfeito: enquadramento, foco certo, na luz...
Já que você é estrela desse filme, você deve fazer um bom filme.
As cenas do passado...bem,esqueça. Peso extra não combina com uma caminhada.
Não se importe nem um pouco com as cenas que saíram feias, com o que deu errado, com as frases truncadas...as vezes a cena foge do controle e os erros que são inevitáveis, aparecem, aqui e ali.
Se importe com essa cena de agora.
É de suma importância que ela esteja de acordo com o seu modo de pensar para se tornar um agir certo.
Prefira mil vezes a comédia ao drama.
Deixe as caras e as frases sérias pras horas sérias.
Deixe o som triste pras horas tristes. Sim, cena triste também tem...
No mais, escute um reggae, um sambinha , um rock antigo...Escolha tua trilha sonora...
No mais, relaxe e torne a cena leve...
Insista no romance, acredite que hora ou outra as almas se encaixam.
Se divirta enquanto estiver no palco. Se divirta muito.
Faça o que gosta com quem gosta, como gosta, sem se importar com a crítica.
Geralmente a opinião dos outros não no servem pra nada...
Faça de um modo a tirar alegria de qualquer cena, a mais simples que seja...
Por fim, não se esqueça.
É você e apenas você o responsável pelo roteiro.
Até a hora que o diretor falar: -"Corta!!!"


Silvana Gonçalves 

sábado, 7 de julho de 2012

Capitães das nossas almas

'Quem quiser nascer tem que destruir um mundo: destruir no sentido de romper com o passado e as tradições já mortas, de desvincular-se do meio excessivamente comodo e seguro da infância para a consequente dolorosa busca da própria razão de existir. Ser é ousar ser.'
Herman Hesse

' Os barcos ficam seguros no cais. Mas não foi pra isso que os barcos foram feitos.'

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Bom dia, poesia.

COLHEITA

Trago para casa
um poema,
a viagem já
valeu a pena.

(Marina Colasanti)

Eu (e minha ignorância eterna) pensava que a Marina Colasanti era brasileira.
Aprendi que ela nasceu em Asmara,Etiópia, morou até os 10 na Itália e que chegou ao Brasil em 1948 e se radicou no Rio. Marina Colasanti escreveu mais de 40 livros e também é artista visual.
Vale muito a pena procurar algo dela pra se ler.

os poemas saem, brotam, sei lá.

Sai
a
rima,
Fica
a
seta.
No
poema
a
palavra
se
liberta,
certa.

Sil

'Toda vez que me elevo sou perseguido por um cão chamado ego.'

E a gente se põe a falar e falar e falar...

Você é o que
seu silêncio
grita e eu também.
é no silêncio que a verdade faz morada.
É preciso silêncio e na paz
vibrar o amor.

Sil.

Desliguei a t.v. pra viver.
E no silêncio me reconheci.
Lembrei de raízes e exercitei
asas.
Lembrei que a gente colhe o
que planta e que isso é bom.
Plantei sonhos e amigos.
O tempo passou.
A paisagem mudou
e às vezes com um sorriso
alguém me ressuscita numa
roda de amigos.
Quando eu partir, infinita,
ainda vou estar.
poeira de estrela,
adubo da terra,
eterna.

Sil

terça-feira, 3 de julho de 2012

Deem-me as flores em vida.

Não quero flores nem velas no meu velório.
Quero sons de violino ou então de um violão.
Quero os amigos sorrindo e lembrando só o que fiz de bom.
Quero música pra lembrar que nada se acaba, que tudo se
transforma, que tudo segue o eterno fluir.
Que a luz vença as trevas,
Que o amor perdure.
Que o que é bom permaneça pra nos lembrar
que viver é bom.

Silvana Gonçalves

'debaixo de sete chaves, dentro do coração'

eu e Rita de Sá, reencontro depois de 20 anos.


Quando vi a foto da Rita na net, comecei a rir.
Fiquei feliz mas não lembrava de onde nem porque.
Falei isso pra ela e ela:’ah, pode deixar que te lembro’.
Dias desses nos  reencontramos numa São Paulo ensolarada de domingo.
O abraço gostoso, a luz nos olhos, essas coisas que não se explicam deram
o tom: o que é de verdade fica.
Minha mãe me dizia que –‘quem tem um amigo não morre pagão.’ E que o que a gente fazia pras pessoas uma hora voltava pra gente.
A Rita é uma prova viva das duas coisas. Sei que ganhei pela segunda vez o privilégio
de cruzar com essa alma e agradeço muito por isso.
Voltei da casa da Rita contente, porque ela ta bem. Ta feliz e de bem com a vida como
tem que ser.
Enfrentei o metro lotado com um meio sorriso,
existe amor no mundo.

Sil.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Somos todos Um.

Foi na praia de Mangue Seco, aquela da Tieta do Agreste, a mais linda que já vi, areias brancas alisadas pelo mar imenso, mar sem fim, azul, verde e branco. Meu filho Sérgio tinha três anos quando viu o mar pela primeira vez. Em silêncio ficou a contemplar aquela imensidão, as ondas se quebrando sem cessar. E me perguntou:"O que é que o mar faz quando a gente vai dormir?" Era-lhe incompreensível a eternidade do mar. Também me espanto e me pergunto, sem resposta:"Há quanto tempo o mar se quebra alisando a areia?" O mar, a praia, as conchas, o céu, os peixes invisíveis nas profundezas, as gaivotas em voo, me falam da eternidade. Senti-me retornado ao início do mundo:"Foi, desde sempre, o mar..." Até as marcas dos pés, coisas do tempo, haviam sido apagadas pelo vento e pelas ondas.
   Senti o que sentia Murilo Mendes:"o minúsculo animal que sou acha-se inserido no corpo do enorme Animal que é o universo. Universo, animal enorme que me faz viver....Que mais bela experiência mística eu posso desejar? Eu e o universo em silenciosa harmonia...Que milagre ou aparição de Virgem pode se comparar a esse sentimento?
Eu, infinitamente pequeno, grão de areia e, ao mesmo tempo, infinitamente grande, bebendo o universo com meus olhos....



Rubem Alves

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Senhoras e Senhores: Alice Ruiz

Dia D

conter impulsos
cortar os pulsos
esconder sustos
...
de A a Z
até no alfabeto
tem eu e você
...
tanto tempo
tonta de distância
refaço no espelho
cada traço
de nossa semelhança

o espaço que nos separa
vai ficando velho
só eu fico moça
na lmebrança
de teus olhos de criança.

....

meus pensamentos
cruzam os teus
como aviões no ar

da janela
os corações acenam
sem saber se vão voltar
...
Alice Ruiz(do livro Dois em Um)

domingo, 24 de junho de 2012

É uma brasa, mora?

'A literatura vai matar-me mil vezes antes, e estou à espera: que Platão me mate, ou Cervantes,, Álvaro de Campos ou Clarice Lispector.' Pedro Eiras

Senhoras e senhores, Cecília Meireles

'Lua e sol, astros e estrelas, giram de tal maneira bem, que a alma desanima de se queixar.'

"Eu não tinha este rosto de hoje, 
assim calmo, assim triste, assim magro, 
nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo.
Eu não tinha estas mãos sem força, 
tão paradas e frias e mortas; 
eu não tinha este coração que nem se mostra. 
Eu não dei por esta mudança, 
tão simples, tão certa, tão fácil: 
Em que espelho ficou perdida a minha face?"
                              

Não me encontro com ninguém 
(tenho fases, como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...

 Cecília Meireles


segunda-feira, 18 de junho de 2012

Lá longe

Cheiro de mato/capim molhado/ café coado/lá longe/lá longe/
alguém no campo à cavalo/
alguém no terreiro e no roçado/
alguém pelos cantos/
alguém pelos pastos/
Cheiro de lenha/fumaça saindo da casinha/
lá longe/lá longe/
Um rio/
um rio lindo/
E o seu sorriso perto/
lá longe/lá longe

Sil

Mais um dia a mais

Não o acordar
mas o dispertar
para o dia novo,
sempre com vontade,
com fé, com arrouchos
de grandeza.
Não o sobreviver,
viver.
Com o fôlego
fundo.
Com desejos
e intuição.

sábado, 9 de junho de 2012

Você é do tamanho dos teus sonhos

Você tem que manter sua mente saudável.


Você e só você sabe o que te faz feliz.

Você tem que se ouvir.

Você precisa se desligar de tudo e todos

para conseguir isso.

É na paz de um pensamento calmo

que você entra em contato com o mais

íntimo do teu Ser.

Volte a fé para si.

Nada de fechar os olhos curvado,cheio de

medos e receios.

Exploda, olhe pro céu e pra dentro,

com amor e coragem.

Escute seu coração e não o que o Mundo te

diz.

Saiba aproveitar o tempo.

Não prenda seu pensamento em algo triste

Por muito tempo, tudo passa, inclusive

seu tempo por aqui.

E do mais, sonhe. Sonhe muito.

Nossos pensamentos se tornam nossa

realidade, por isso pense mas pense bem.

Sil

Bom final de semana. Bons sonhos

Se você está...

E se você vem
tudo o mais
fica menor
Todo o mundo
vira só cenário
pra você passear,
atuar.
Leveza no ar,
amor e sorrisos.
Acaba toda a
saudade,
se você está.

Silvana Gonçalves

senhoras e senhores: Manoel de Barros

Meu fado é o de não saber quase tudo.


Sobre o nada eu tenho profundidades.

Não tenho conexões com a realidade.

Poderoso para mim não é aquele que descobre ouro.

Para mim poderoso é aquele que descobre as insignificâncias

... (do mundo e as nossas).

Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil.

Fiquei emocionado e chorei.

Sou fraco para elogios.





Manoel de Barros

(Tratado Geral das Grandezas do Ínfimo)

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Eu entendi..

Enquanto tentava adivinhar a direção do vento pelos desenhos formados pelas nuvens ia pensando no bicho homem e seus medos.


Passarinho voa baixo ali por perto, buscando alimento ou talvez atenção.

Agora não. Agora estou ocupada com as nuvens.

Era fácil um passarinho me roubar a atenção. Sempre largava o que estava fazendo e me prostrava à mercê do pássaro da vez, estudando os modos, o canto, vendo a cor, o tamanho.

Dessa vez, nuvens.

E a que agora pouco parecia uma bomba atômica mudava agora de figura e se via de maneira clara um monstro tomando formas ou as formas tornando-se um monstro.

Já não sabia.

E o vento?

A direção.

Não importava, agora pensava em monstros.

Me lembrei dos primeiros medos, lá de trás e dos derradeiros, acompanhados até agora pouco de perto. Mas agora queria pensar nos monstros. Também já tive vários monstros.

Os primeiros monstros vinham com o escuro, com o chegar da noite e sua par, a lua. Vinham todos acompanhados de proibições, avisos, ponderações. Como as pessoas que falavam dos tais monstros eram queridas, devia ser verdade.

Depois que descobri que nada de Papai Noel ou Coelhinho da Páscoa, mesmo todos os anos eles reaparecendo e agora levando o subtítulo de feriados. Comecei a desconfiar seriamente da legitimidade dos tais monstros, principalmente a do Bicho Papão. Desconfiava do Anjinho da Guarda também, mas quem era eu.

E se fosse pecado.

Com o tempo os monstros foram outros e levavam nomes distintos. Sim, os monstros tinham várias formas, vários nomes e tamanhos. E eram tantos em uma determinada época que pensava ser quase que regra conviver com eles até não mais viver.

Um dia do nada, vendo a cara do último monstro ao não lhe dar tanta importância e vê-lo assim diminuindo de tamanho, até já não significar nada foi que saquei a charada .

Os monstros estavam pra mim assim como as fadas.

Era uma escolha.

Neste dia, parei de alimentar os monstros internos e os externos já não metiam medo.

Neste dia, percebi que a importância dada a tantos monstros lá atrás deveriam ser esquecidas, sim, além dos monstros em si, era importante eu esquecer também o tempo que perdi os alimentando.

Primeiro, parei de procurar os tais monstros no escuro, no fundo do quintal abandonado do vizinho, no cemitério e no depósito da velha casa.

Depois parei de inventá-los do lado de fora: não eram os outros, não era o lugar, não eram as condições, não era nada.

Bem verdade que só parei de inventá-los quando vi que eles saíam de mim, aos quilos, aos montes. Era me livrar de um monstro e já aparecia outro.

Então no dia da sacada, cortei o alimento pros monstros, minha imaginação fértil teria outras habilidades.

E eles pararam de existir, debaixo da minha cama e por dentro, se é que vocês me entendem. Eu naquele dia (e talvez em outros) entendi.



Silvana Gonçalves



quarta-feira, 6 de junho de 2012

Cada um, uma impressão.

'Você fala muito mais das impressões que as coisas despertam em você do que dos próprios acontecimentos e objetos?
Isso é lirismo.
Você acaricia o mundo em vez de agarrá-lo.'

G. Janouch

A cada um, uma impressão.

'Não ligue para o que as pessoas pensam.', respondi ontem à uma amiga que em mensagem disse não curtir ou comentar minhas postagens no Facebook pelo que as pessoas iriam dizer. Só respondi isso e achei que tava bom, claro. E talvez não fui clara o bastante.
     O xis da questão é que cada um sabe da sua verdade e verdades absolutas não existem. Aquela frase 'A boca fala do que o coração está cheio' não podia caber em outro lugar tão bem como cabe no Facebook. E uma coisa que pra um é legal pro outro é chato.
Lá no Face  já arrumei tretas, já mandei diretas, já desabafei e só depois de muitas encucações aprendi a ver e aceitar cada um como cada um é e não como eu gostaria que fosse. Foi preciso rever valores, reciclar amores e aportar em outras terras. Foi preciso enfrentamento.

'Somos ingênuos quando deveríamos ser dotados de expertise.
Compramos por um alto preço as reações absurdas dos outros que não nos pertencem. ' M. Lipman

Também me preocupava com a opinião dos outros até entender num desses cliques que vem, da vozinha interior até entender que isso não estava no meu controle, era então um tempo perdido, uma energia dispendida pro nada. Assim vivo bem melhor. Sem 'ligar' para o opinião dos outros.
Aceitar que o outro seja. Do nosso lado, sem julgamentos, apenas escolhas.

Silvana Gonçalves

A resposta da pergunta

Falei  pra ela que poesia não se entende, Se sente.
Ou como explicar o passarinho te sorrindo? ou como ouvir o silêncio das pedras? Ou como voar e ainda estar?
Sil

'Do silêncio'

'Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito. É preciso também que haja silêncio dentro da alma. Daí a dificuldade.' Rubem Alves

'Há um grande silêncio que está sempre à escuta...E a gente se põe a dizer inquietamente qualquer coisa, qualquer coisa, seja o que for, desde a corriqueira dúvida sobre o chove ou não chove hoje até a tua dúvida metafísica, Hamleto! E por todo o sempre enquanto a gente fala, fala, fala o silêncio escuta. E cala. 'Mário Quintana'

terça-feira, 5 de junho de 2012

Com o que você alimenta sua mente?

Foi preciso desligar a t.v. para viver, para me ver. Me ouvir. O que acontece é que a t.v. entorpecia meus pensamentos de informações não deixando meu eu interior se comunicar comigo... Não vou falar que é fácil.. No começo me senti órfã. A verdade é que crescemos com certos padrões difíceis de serem mudados, quiçá questionados. Não sou radical em nada e claro que ligo a t.v. hora ou outra, quando quero o ócio mental mesmo. Agora, telejornais, esquece. Não preciso desses milhares de crimes entorpecendo minha mente com medo e sentimento de impotência, me encher de ódio e revolta com políticos ladrões. Deixa eles, cada um colhe o que planta, não é assim? Outro dia li sei lá em que site que o programa Pânico era a maior audiência da Rede Bandeirantes (não lembro se era a Band ao certo) e ao mesmo tempo o campeão de reclamações por baixarias, agressões morais, bullyng, etc. A pergunta é: Que tipo de futuro estamos criando assistindo e prestando atenção a essas coisas? Do que você alimenta sua mente? O que você planta que colherá ali na frente? Ali porque é tudo muito rápido. O tempo não para e tudo passa. É preciso criar o hábito de ficar em conexão com o seu Eu Interior, se escutar. É preciso criar o hábito de peneirar o que a mídia nos joga como única saída de ‘diversão e arte’. É preciso romper com certos padrões pré . estabelecidos desde lá atrás como única saída. É preciso se levar a sério e deixar o seu ser ser. É preciso descobrir porque está aqui. Desligue a t.v. para viver. Ou então a ligue menos e sonhe mais. Silvana Gonçalves.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

'Gente é prá brilhar' , Caetano

'Brilhar para sempre, brilhar como um farol, brilhar com brilho eterno, gente é prá brilhar, que tudo mais vá para o inferno, este é o meu slogan e o do sol.' Maiakóvski 'Brilhe' Que você brilhe, Que deixe sua luz ser.. Que deixe o seu ser luzir. Que você, flor floresça, cresça... Deixe graça e perfume e imune, faleça... Que você seja o que quer que seja mas seja, feliz... Que você perceba, que enquanto há vida o melhor é que ela seja bem vivida.... Silvana Gonçalves

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Somos todos Um.

Aprendendo com a natureza: Tudo tem sua hora. Existe uma ordem. Um eterno fluir. Há beleza em todas as estações. Uma razão maior para tudo o que acontece. De alguma forma, somos todos um.

segunda-feira, 26 de março de 2012

os dedos bordam movimentos

De dentro do poema A rima Me espera e espera a hora de se entregar Me espreita Me incita Se abre Se solta como uma prece.
S.G.

terça-feira, 6 de março de 2012

'Poesia é ouro sem valia.'

De quando em vez, vem um poeta jovem me pedir que lhe consiga uma editora para publicar seu livro de estreia. Só estando com a cabeça na lua para pretender uma coisa dessas. Para consola-o costumo citar o exemplo de poetas, hoje consagrados, que tiveram que publicar seu primeiro livro a sua própria custa. mas tem que ser assim mesmo, já que LIVRO DE POESIA VENDE POUCO E DE POETA DE DESCONHECIDO NÃO VENDE NADA. nenhum editor, em seu juízo perfeito, entra numa fria dessas.
lembrei-me disso ao escrever um texto sobre Manuel Bandeira e mais uma vez deparei-me com o assunto. A edição do seu primeiro livro de poemas 'a Cinza das Horas', foi paga por ele; a do segundo, 'Carnaval', a mesma coisa. Só vários anos depois, teve um livro lançado por uma editora.
E Carlos Drummond de Andrade? Seu primeiro livro, 'Alguma Poesia', apareceu como lançado pelas Edições Pindorama, que não existia, por ter sido, na verdade, impresso na Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais e pago pelo poeta em suaves prestações, descontados do seu salário. o segundo livro, 'Brejo das Almas', saiu por uma cooperativa; o terceiro, 'sentimento do Mundo, ele pagou do seu bolso e distribuiu toda a edição (150 exemplares) entre amigos e escritores. Só o quarto livro- aos 40 anos de idade- foi lançado por uma editora,a José Olympo, que passou a editá-lo.
mas estes são apenas uns poucos exemplos, entre os quais poderia incluir-me, pois não teria editado meu primeiro livro se não fosse a ajuda de minha mãe. O segundo livro, paguei do meu bolso. Só tive um livro de poemas lançado por uma editora - que faliu em seguida- 13 anos após minha estreia. Acolhido por uma editora importante, somente 30 anos depois.
COM A POESIA É ASSIM MESMO. e NÃO SÓ POR VENDER POUCO; TAMBÉM PORQUE, NO FUNDO, O POETA SABE QUE NÃO ESCREVE PARA VENDER....

Ferreira Gullar, Jornal folha de são Paulo, 4 de Março de 2012.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

pro Vô Antônio

Vem a saudade
e dói, e dói.
Depois que ele morreu, nosso amor silenciou, pararam os risos,
de vez em quando fico triste, mas sei que a gente ainda se ama,
só que é um amor calado.
Até lembro do que combinamos, daqueles papos de não sofrer,
ao contrário, até agradecer por um dia termos nos encontrado.
Mas é que tem dias que dói.
E dói,dói, dói.
Eu, em silêncio, te amo.

Sil.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

'Capitães de nossas almas !!!'

Você é espectador ou ator?
Sim, porque melhor que assistir, é atuar...
O papel? Você é quem sabe...Escolha. Opte.
Veja em qual se encaixa melhor, em qual é mais feliz, em que área, em qual paisagem.
Depois, escolhido o papel, aja, atue...
E tire desse espetáculo, vários risos e amores.
Deixe momentos épicos, para serem lembrados lá na frente, quando você estiver em outro cenário.
Se atente ao fato de não existir reprises nem ensaios. Assim, dê o melhor nessa cena de agora.
Insista em tudo perfeito: enquadramento, foco certo, na luz...
Já que você é estrela desse filme, você deve fazer um bom filme.
As cenas do passado...bem,esqueça. Peso extra não combina com uma caminhada .
Não se importe nem um pouco com as cenas que saíram feias, com o que deu errado, com as frases truncadas...as vezes a cena foge do controle e os erros que são inevitáveis, aparecem, aqui e ali.
Se importe com essa cena de agora.
É de suma importância que ela esteja de acordo com o seu modo de pensar para se tornar um agir certo.
Prefira mil vezes a comédia ao drama.
Deixe as caras e as frases sérias pras horas sérias.
Deixe o som triste pras horas tristes. Sim, cenas tristes também tem...
No mais, escute um reggae, um sambinha , um rock antigo...Escolha tua trilha sonora...
No mais, relaxe e torne a cena leve...
Insista no romance, acredite que hora ou outra as almas se encaixam.
Se divirta enquanto estiver no palco. Se divirta muito.
Faça o que gosta com quem gosta, como gosta, sem se importar com a crítica..
Geralmente a opinião dos outros não no servem pra nada...
Faça de um modo a tirar alegria de qualquer cena, a mais simples que seja...
Por fim, não se esqueça..
É você e apenas você o responsável pelo roteiro.
Até a hora que o diretor falar: -"Corta!!!"

Silvana Gonçalves.


Boa segunda, boa semana!
Queiram o bem, amém

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

'Que isso é bossa nova, que isso é muito natural...'

E nesse gingado
mora toda uma cidade,
mora o morro,
mora a Mangueira
e a Mocidade.
É nesse quadril
que o mundo
decide se hoje
o dia é de guerra
ou paz...

Sivana Gonçalves

prazer, Silvana...


eu e esse
poema
estranho...
agora pronto,
já nos
apresentamos.


Sil.

Eu quero meu corpo de passarinho...

Nasci errado, quer dizer, em corpo errado.
Não sei se me entenderam.
Também não entendia, entendi hoje cedo.
Eu sou passarinho que um desses Deuses que a Homem inventou ou a Mãe Natureza que dessa vez errou e bom, deu nisso. Uma pessoa que tem certeza que é um passarinho. Hoje cedinho, junto com o sol vindo, olhando pr’uma nuvem e prás árvores ali pertinho, descobri que sou mesmo é passarinho. Encarnei errado e vim na forma de vocês.
Explicado o fato de colecionar pedras desde lá de cedo.
Ou não?
Explicado um monte de fatos que agora não tem relevância. Que não tem importância.
Ou não?
Eu acho que só pode ser isso, é a única explicação pra essa minha existência que as gentes grandes acham torta. que eu não sou do jeito deles, que eu devia ser igual. mas não vejo lógica, não vejo porque. Hoje cedinho me achei: sou passarinho.
Deve ser isso. Só pode ser isso.
Eu sou passarinho e pode saber que tem um de vocês apertado, pobre coitado, no corpo de um passarinho. Talvez no corpo de um pardal ou num tiê sangue. Talvez ele também descubra que não é passarinho e queira voltar a ser gente, pisar no chão, parar com isso de cantar por ai, contente...
Bem, isso não importa.
Quero saber da troca.
Sou passarinho e quero meu corpo certo, também coitado do cara lá num galho, pessoas não voam.
Isso eu descobri hoje cedo.
E delas, os que teimam em voar, são uns tipos estranhos que não se encaixam, uns tipos que preferem mais do que lhes é oferecido em bandeja. Mas esses são poucos, espalham aqui e ali, mas o sistema de vocês é muito bruto e eu não quero e não posso fazer parte disso.
Hoje entendi,
sou passarinho.
A quem interessar possa, um favor, faço a troca da minha casa por um ninho.

Silvana Gonçalves

sábado, 14 de janeiro de 2012

'eu trocaria toda minha tecnologia por uma tarde com Sócrates' S. Jobs

Na antiga Grécia, Sócrates tornou-se famoso pela sua sabedoria e pelo grande respeito que manifestava por todos. Um dia, veio ao encontro do filósofo um homem, seu conhecido, que lhe disse:
- Sabes o que me disseram de um teu amigo?
- Espera um pouco - respondeu Sócrates. Antes de me diseres alguma coisa, queria que passasses por um pequeno exame. Chamo-lhe o exame do triplo filtro.
- Triplo filtro?
- Isso mesmo - continuou Sócrates. Antes de me falares sobre o meu amigo, pode ser um boa ideia filtrares três vezes o que me vais dizer. É por isso que lhe chamo o exame de triplo filtro.
O primeiro filtro é a verdade. Estás bem seguro de que aquilo que me vais dizer é verdade?
- Não - disse o homem. Realmente só ouvi falar sobre isso e ...
- Bem! - disse Sócrates. Então, na realidade, não sabes se é verdadeiro ou falso.
Agora, deixa-me aplicar o segundo filtro, o filtro da bondade. O que me vais dizer sobre o meu amigo, é uma coisa boa?
- Não. Pelo contrário...
- Então, queres dizer-me uma coisa má e que não estás seguro que seja verdadeira. Mas posso ainda ouvir-te, porque falta um filtro, o da utilidade. Vai servir-me para alguma coisa saber aquilo que me vais dizer sobre o meu amigo?
- Não. De verdade, não...
- Bem - concluiu Sócrates. Se o que me queres dizer pode nem sequer ser verdadeiro, nem bom e nem me é útil, para que é que o queria saber?

...

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Devaneios no veraneio

Ser cientista,
Inventar antídotos contra a saudade e guardá-los em frascos que seriam estocados no meu porão.
Faria também um pronto socorro para o coração, algo que ficasse bem fácil de ser resolvido, Doeu o amor? Vai lá,faz um curativo.
Alguém te magoou? Vai lá, passa mertiolato .
Quem sabe uma máquina que congelasse nosso tempo na época mais feliz,
Com as pessoas que mais amamos em volta, do jeitinho que sempre se quis.
Uma máquina que você entrava dentro e voltava (só por uns dias) pr'aquela turma da 6ª série onde a urgência em ser feliz nos consumia.
Claro, uma máquina que trouxesse todos seus ex melhores amigos para uma roda, pra se falar sem se preocupar com tempo, com horas.Uma máquina que apertando um botãozinho, faria com que os problemas bobos do dia a dia ficassem cada vez mais sem importância.
Na máquina, alegria e paz de espírito seriam combustíveis e nós, bem nós, seríamos felizes...

Silvana Gonçalves

domingo, 8 de janeiro de 2012

Bom dia começa com alegria....

Acordo feliz,
dizendo ‘oeeeeeeeeeeeeeee’
Se fosse passarinho piava,
cantava alto e feliz, mas meu
corpo é de gente:
Se fosse cachorro, latia e
abanaria o rabo...
Falo oeeeeeeeeee’ , sorrindo
com a boca e os olhos.
Tem uns que respondem, nos de
corpo de gente, só alguns...
Fico contente com os que me
devolvem esse canto.
Sinto pelos que precisam de um café
primeiro (para acordar direito) , ou que
já avisam :cala essa boca que tá cedo.
Já ouvi também de uma amiga, recém
acordada por um pássaro que ‘ai se eu tivesse
uma garrucha agora.’
Soltei um credo (pio assustado), já o passarinho
daí foi que cantou, fora as revoadas.
Talvez de pirraça ou tentando explicar à ela
que acordar com alegria era um dos ingredientes
para se ter um bom dia...
Escolher ter dias e dias de alegria foi decisão
Minha lá de trás.
Lembro d’eu triste lá no meu quintal por causa
dessas gentes grandes quando um passarinho
me cantou:’fica triste não besta, se vingue
deles e do destino sendo feliz.
E foi o que fiz.

Silvana Gonçalves

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

'De tudo ao meu amor serei atento. Fernando Pessoa'

Calem-se os sons
sombreiem as cores,
sumam todos.
Sem um amor no peito
fico sem jeito,
sem vontades,
sem contentamentos.
De hoje em diante
até o próximo amor:
tanto faz.
Depois,
outro Deus nos acuda.

Silvana Gonçalves

hai de 6.

somos
sementes

que
com
mentes

S i L

Histórias da vida real

Pra que tantos bons dias?, pensou, já com a cara embirrada, tomando o café sem ver, sem sentir o gosto, a temperatura. Notou a xícara esquentando, mas só.
Suspirou, mais bons dias. Esse povo não cansa? Bom dia, bom dia, bom dia...
Quero que se fodam todos, todos! Pensa nisso e lá ta outro ‘bom dia’, esse fez até um sorrisinho depois, que retardado!
Que dia era hoje? E pra que saber? Pra que torcer que fosse um bom dia.
Aquele dia, como todos os outros era apenas mais um dia, mais um.
Se tivesse coragem e uma arma, ou uns comprimidos, mas nem isso.
Solta um suspiro sem ver, aquela paisagem, aquela janela empoeirada todo dia o mesmo
quadro, já tinha cansado.
Olha pra t.v. ligada ali desde sempre, alguém fala algo que agora ele não quer escutar, apenas se apega aquele barulho como referência de mundo. Alguém diz ‘bom dia’ na t.v.
e ele percorre a sala de coração apertado...’bom dia é, aonde ? ’
Alguém passa por ali limpando, fazendo barulho, cantarolando um sambinha,
Ele amaldiçoa a música, nossa, música..há quanto tempo.
Espera a velha mulata sair. ‘Vou ligar o som’, pensa com um meio sorriso...
No automático, desliga a t.v. coçando a bunda, escolhe um viril e conclui a tarefa.
Respira.
Gosta do que sente, enquanto a música escorrega pra dentro...
Respira fundo.
Sim, gosta daquela calma que vem com o som.
Respira mais fundo ainda, já sorrindo...
Talvez eles até tenham razão...
Talvez seja um bom dia..
Talvez..
Mau humor volta lembrando do fardo pela frente. Desde quando virou um fardo e pesado, não sabia.
Apenas, que tinha perdido aquela alegria, aquela esperança que seu povo todo tinha, sei lá onde, se esqueceu de recarregar as pilhas.
Tentou lembrar de quando era feliz. De quando sorria por nada.
Lá atrás. Antes de casar e se enfiar naquele fim de mundo pra poder caber naquela casa e naquele fim de mundo. Também deixou de sonhar, porque não dava, simplesmente
não se alimentaria de sonhos..
Sim, nessa época sorria, queria ser pintor de paisagens.
Era dos bons, diziam.
Queria ir pra uma praia e ficar ali ciscando moedas de turistas, pintando pores de sol em azulejos.
Mas foi picar cartão, cumprir horário, era a sina.
Com um gosto amargo na boca, não sabia do que, olhou pela janela e sem reparar no horizonte, praguejou a chuva que se anunciava perto.
Já se conformara, e talvez fizesse cara de feliz na próxima ceia em família, decidiu enquanto botava o uniforme surrado e fechava a janela.
Agora ia. E a música na vitrola que quase o alegrara ficava pra trás.
Já na porta ouve a esposa gritar: ‘Tenha um bom dia!’...


Silvana Gonçalves

'Não ser é outro ser' Fernando Pessoa

Nunca fui de achar nada, ia e fazia, ia e falava.
Mas depois que virei gente grande e antes que virasse
gente normal, comecei a ‘achar’ coisas antes de fazer,
E daí,depois que acho , fico me perdendo por me podar,
Pelo que os outros vão achar.
Você me entende?
Você também já se calou só pra evitar pré julgamentos?
To virando gente séria,adulta, e aprendi a achar.
Hoje me perdi.
De saudades.


Silvana Gonçalves